Paulo Camelo

Sobre

Meu nome é Paulo, mas muitos me chamam de Paulinho, outros de Camelo, alguns ainda me conhecem por gravitacoes, meu nickname em muitas redes por aí. Moro em Fortaleza, Brasil.

Sou Cientista Social e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Ceará. Minha área de estudo é a Antropologia, direcionada para a cibercultura, tecnologias e modelos colaborativos de aprendizagem. Mais no meu Lattes.

Atualmente trabalho na Divisão de Redes de Computadores da UFC, onde desenvolvo atividades ligadas a gestão técnica de servidores, cloud computing e serviços web. Atuo ainda na implantação e gerenciamento de revistas acadêmicas (OJS/SEER) e consultoria de ferramentas educacionais.

Sou migrante do softmodem, do ICQ, Napster e do Netscape. Momento em que a internet dava seus primeiros passos rumo a massificação. Comecei em meados de 2006 a usar o GNU/Linux como sistema operacional em meu desktop. Experimentei (e continuo experimentando) dezenas de distribuições ao longo desse tempo como Linuxer, mas a minha distro predileta é o KaOS. Recentemente descobri os chromebooks e o Chrome OS, não tão livre, nada privativo, mas que me instigou a explorar alternativas e outras inúmeras possibilidades. E claro, gosto de brincar com códigos.

No mais, sou audiófilo e leitor ávido.

Quem quiser trocar uma ideia, é só fazer contato por e-mail para contato@paulocamelo.com. Se precisar de mais privacidade, envie uma mensagem criptografada para paulocamelo@protonmail.com através do Protonmail. Se quiser saber o que ando dizendo, é só acessar meu outro blog pessoal ou no Mastodon.

O blog

Sempre gostei de blogs, tanto de ler, quanto de escrever. Comecei antes, mas a aventura ficou mais legal em 2005, quando conheci o Multiply, um serviço que misturava rede social e blogs. Era muito bom, mas acabou. Desde então tentei várias vezes ter um blog, mas quase sempre abandonava. A tentativa mais bem sucedida foi o gravitacoes.com, que não existe mais.

Criei este blog para compartilhar um pouco do meu cotidiano no uso das tecnologias que nos cercam e opinar sobre assuntos relacionados à cibercultura, educação e Antropologia. Algo mais, quem sabe…

Sejam bem vindos!